Páginas

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Nunca paneje o que escrever ;p

Pode até parecer loucura, mas eu fiquei dias e dias versando, poetisando sobra muita coisa, muitas circunstâncias e muitos atos diferentes, mas o fato é que alguma coisa faltou aqui. Há algum tempo coisas faltam aqui. Estranho não? Eu, que sempre pensei entender o que se passava na minha alma e na poesia (que não ouso chamar de minha ;), não tenho entendido tanto. Talvez me falte a vontade de entender, talvez me falte a capacidade, talvez ambas as coisas, talvez muito maiz, não sei bem, mas algo me falta. Já pensei até em achar que quem gosta de sofrer com a dúvida sou eu, mas acredite, não sou masoquista e prezo muito a felicidade, não gosto de sofrer, gosto mesmo é de sonhar. Eu vivo no mundo da Lua e nunca neguei, eu gosto de viver por lá, mas acontece que ultimamente eu não tenho conseguido decolar, e quando decolo, caio. Tenho sentimentos, tenho coração, tenho amor (tenho demais, sério mesmo), mas acontece que ultimamente eu não tenho conseguido esclarecer a mim mesma, as coisas tem parecido tão confusas aqui... sabe, já não tenho tanta coerência nas palavras, já não tenho tanta coerência nos pensamentos, e eu, que gostava tanto da certeza que eu tinha de certas coisas, não tenho certeza de mais nada, apenas que por enquanto, Vivian não é mais Vivian, e sim, lampejos dela, quando os lampejos cessam, não me reconheço mais. Nem o texto faz mais sentido, pois é, ora vejam só. A verdade que eu tanto gostava em meus versos, os sentimentos... pra onde as palavras os levaram? Pro vazio. Vazio dói, sentir dor cansa, dói quando eu caio lá da Lua. É.
_______________________________________________
Pra não perder o costume:

Quanto maior o desejo do poeta
De fazer sua maior obra-prima
Mais longe ele estará desse dia
Mais longe estará da verdadeira poesia.
Vivian Pinto
Beijos :*

3 comentários:

Larissa disse...

Quando a gente procura inspiração, ela nos falta na hora mais precisa. Não a procure, deixe que ela venha por si só. Se ela está em falta com você, é porque precisa de um tempinho longe dela. Mas não fique surpresa quando ela chegar. Coloque a surpresa aqui, para eu poder elogiar-te cada dia mais.

Um beijo, flor.

deh ramos disse...

O pior de tudo é quando começamos a escrever "o que queríamos".. Daí vem a vontade-das-letras-desgovernadas e guinam nosso poema para outros cantos. E nao tem mais jeito, nao é? Nos submetemos às vontades delas e deixamos aquele pensamento guardado na gaveta para algum outro dia, quem sabe..

Beijos!

Rebeca Amaral disse...

você é um poetisa nata. por isso não precisava de algo planejado pra escrever versos encantadores.
você é a própria poesia! rs

beijão, flor.