Páginas

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Na insegurança de haver esperança [2]


É, sou cética, sou científica e tenho que ver para crer, o perfil de uma pessoa chata mesmo. Mas não sei porque, tento encontrar outra explicação para o desastre da Air France, afinal, pode nem ser um desastre mesmo. Não me conformo com a situação. Ou melhor, me conformo, sei que isso acontece e um dos meus medos (bobos) é de voar em aviões. Mas já tentei cogitar até ETs (sem exagero) para justificar uma ausência de corpos que pode sim significar sobreviventes. Desculpem por ser um tanto quanto sensacionalista, mas eu me surpreendi com minha atitude de achar que há sim sobreviventes nesse caso, porque normalmente eu sou a primeira que dá a situação como ''perdida'', sempre fui assim, chata mesmo. Pra mim ainda há como haver algum sobrevivente por aí, como um náufrago, não que seja normal da minha parte e não que seja provável, afinal uma despressurização é UMA DESPRESSURIZAÇÃO, mas ainda há esperança (: Mando minha solidariedade, mesmo que mentalmente as famílias, amigos, simpatizantes e blá para as possíveis vítimas, acredito sim que ainda há uma esperança dessa vez, do fundinho da minha alma e (pasmem!) do meu coração. Desejo que tudo aconteça da melhor forma possível, mesmo mesmo.
''A insegurança e a esperança andam juntas enfim,
sempre brigando e fazendo as pazes, como se fosse fácil
Se fosse fácil eu não estaria aqui, não escreveria,
quem se identificou com essa poesia nem mesmo a leria. ''

Um comentário:

deliriosdeumamenteconfusa disse...

nossa muito linda realmente tbm acho q há sobreviventes nesse caso(espero)aliás a esperança é a ultima q morre
bjão