Páginas

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

a um poeta que morreu jovem, por causa da fumaça

Ah, eu faria tudo pelo seu sorriso...
eu aprontaria toda e qualquer confusão
desde que antes de partir
seus dentes me iluminassem o coração!
Eu enganaria meu próprio fantasma
você, forçaria seu ajo da guarda a cometer uma infração?
porque eu diria o seguinte:
"Fantasmas, Cantem a ela essa canção!"
Inspiraria uma poeta adolescente
a contar minha louca, insana história
com rima repetitiva e insolente
torcendo pra que você lesse e ficasse na memória.
Eu sacrificaria todo meu tempo
mas cumpriria minha promessa:
te fazer rir pra sempre, lembra?
Mesmo que ás vezes eu o fizesse com pressa
Eu desafiaria as leis da morte
Ressuscitaria, e passaria minha última noite ao teu lado
E antes de ir sussurraria: fica comigo esta noite?
E partiria, ao lado do seu sorriso iluminado
Vivian Pinto

6 comentários:

cecilia disse...

Nossa que lindo!sinceramente nem sei o que dizer.Está perfeito!
Quero assistir esse filme ^^
bjão

Larissa disse...

Não só esta noite, todas as noites enquanto você amá-lo.
Adorei aqui também, querida.
Tô seguindo!

Beijos.

~*rafasonehara disse...

Viviiii texto mais que perfeitooooooooo *---------*
vc ta escrevendo cada dia melhor!!!

Ahh eu não gosto de foto tbm nãoo..
é muito raro eu tirar é 100 pra 1 ficar boa HSAIUHIASUHIAUSH
mais eu queria 100000000 fotos do Bruno pra mim ficar olhando *-*

aqui tem a cantata só que é na igreja a serenata que é na praçaa
legal vc vai na igreja tbm ^^

beijoooooooos

mente inconstante disse...

Como sempre AMO seus poemas!
saudades de te ler!

:)

Edson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Edson disse...

Nossa... muito bom Vivian
As vezes, nos falta coragem para se entregar dessa forma.(fantasma do medo)
Como não tenho blog aqui no blogger gostaria de dedicar uma de minhas poesias para vc.
Se vc n gostar fique a vontade em deleta-lo.

Ás vezes

Às vezes penso, que vejo você ao meu lado, com seu sorriso delicado,
com suas mãos macias a me tocar.
Às vezes sonho, com teus beijos molhados, com seu sabor inigualável,
me pedindo mais e mais o meu amor.
Às vezes espero, em meu quarto vazio, nas noites frias sem fim, o teu abraço que só você poderás me aquecer.
Às vezes choro, apesar de tanta gente ao meu lado, com meu coração amargurado,
acreditando que um dia isso tudo vai passar.
Às vezes olho, como um garoto apaixonado, acreditando na esperança, que tu aceitará como realmente sou.
Às vezes nego que tu está tão longe de mim, e quem sabe um dia verei você abrir, a porta de teu precioso coração.
Às vezes digo, que tudo isso é ilusão, que tu não entendes meu coração,o que vale mais só o que está diante dos teus próprios olhos.
Às vezes escrevo grego para entender que a hupokrisis, que vive sempre a nos iludi com aquela velha conversa.
Às vezes digo que a verdade as vezes é dura, quem é belo e atraente não luta,
na conquista não precisas tanto esforço assim.
Às vezes penso se vale apenas sorrir, se vale a pena se iludi ou deixar seguir o seu próprio destino.
Às vezes sagaz as vezes tolo, a gente perde, a gente ganha,mas tudo na vida tem seu objetivo.
Às vezes uso palavras para não me afogar e para eu me aliviar a falta que você me faz aqui.
Às vezes dói....
Ás vezes grito, na esperamça de ser ouvido por ti.
Às vezes falo....
Às vezes me calo....
Às vezes ....ás vezes....
Tudo na vida a gente faz....
Às vezes....

Edson Souza

Bom domingo pra vc, apimentada. :)